Qual a razão da Igreja ter tanto medo da Teologia?

Qual a razão de muitos pastores torcerem o nariz para qualquer membro que se disponha a estudar Teologia?

Qual a razão de ouvir discursos comparando a “produtividade” do teólogo com o evangelista?

Não é certo que cada indivíduo que aceita a Cristo como seu Redentor tem um chamado e uma função na Igreja?

Os que são chamados para serem Mestres, não devem ser aplicarem para cumprir o seu chamado, como diz as Escrituras???

O fato é que a maioria das Igrejas não conseguem entender a figura do Teólogo, e o mais engraçado é que ainda falam “Teólogo” com um sorriso de desprezo, como se afirmassem “grande coisa…” mas queiram ou não o sujeito que estudou quatro anos de teologia e se formou como Bacharel em Teologia é Teólogo sim, se é um teólogo qualificado isto depende da sua aplicação, mas este é o seu título, assim como quem se forma em biologia é biólogo, em contabilidade é contador, em Administração é administrador….

Mas o fato é que o tal teólogo ainda encontra barreiras e preconceitos dentro da Igreja, e o pior é isso, dentro da própria instituição da qual ele se aprimorou para poder servir melhor…

Abri mão de muita coisa para cursar Teologia, de finais de semana, da minha carreira dentro da instituição em que trabalho secularmente, passei noites mal dormidas, gastei muito comprando os melhores livros de teologia, gastei e gasto muito tempo lendo e procurando entender os teólogos mais relevantes da história, gasto muitas horas para preparar minhas aulas e muitas e muitas horas para preparar um sermão ou estudo bíblico, sempre faço de modo a dignificar o nome D’aquele que me chamou e para a vocação à qual me separou.

Estudo teologia a mais de cinco anos, e estou no início da minha formação, sei que ainda tenho um longo e duro caminho pela frente, mas faço e farei de tudo para combater o bom combate da forma em que fui chamado, para estudar, e ensinar teologia, pregar e formar um pensamento teológico relevante para o corpo de cristo, buscando o seu crescimento e edificação.

Este é o meu chamado, e não a homem na terra que fará eu mudar de rumo, só o farei se meu Mestre assim mandar.

Como teólogo meu campo de ação é a minha mesa, minha linha de frente são os livros, meu farol de orientação a Bíblia, o resultado do meu trabalho são meus textos e discursos, ensino e pregações.

Minhas marcas de batalha é uma hérnia de disco, uma “certa”obesidade, e fadiga mental, marcas estas que tenho que procurar minimizar se quiser continuar lutando….

Poucas ou ainda muito poucas pessoas entenderam o que estou dizendo, mas também já acostumei-me a ser um solitário, jogando conversas ao vento….