Por incrível que pareça a solução para a miséria (falo aqui de miséria econômica) no mundo não é deixar os pobres mais ricos, mas sim os ricos mais pobres…. Parece loucura não? Mas não é. Não há como continuarmos gerando riquezas e desenvolvimento nos mesmos patamares para toda a população, o planeta não agüenta ser explorado com tanta ferocidade, então não adianta aumentarmos a produção a cada ano que passa, não estamos criando riqueza, estamos nos matando, lentamente.

Uma vez que por mais que a produção aumente, ela fica concentrada nas mãos de poucos, claro que podemos notar que há uma melhora na qualidade de vida, não generalizada é claro, mas o fato é que o resultado para a maioria da população é pequeno pelo preço que iremos pagar.

Logo, a teoria desenvolvimentista de crescimento exponencial a cada ano para sustentar a economia não vai funcionar por muito tempo…

Então se os mais pobres não podem melhorar de vida pelo aumento da capacidade de produção, cabe diminuir a riqueza dos 3% da população….

Calma pessoal… são apenas conversas ao vento…

Mas cabe perguntar, qual a solução para o beco em que estamos entrando? A “teologia” capitalista diz que não há outro mundo possível fora das suas teorias econômicas, e que este é o único caminho que podemos trilhar… o problema que no fim deste caminho há um precipício e não um vale florido.